sexta-feira, 18 de março de 2011

A Web é criatura de Deus. Seja dominada!

A Web é criatura de Deus. Como o leão - Passe a comparação.  O leão pode fazer mal, mas não deixa de ser ‘criatura do Criador’. O homem pode dominar o leão. A Internet pode fazer mal. E faz. Mas pode e deve fazer o BEM. E faz. Muito. O homem pode dominá-la. E deve. E a Igreja, o que deve fazer perante essa nova criatura? A Igreja deve amá-la e usá-la para cumprir a Missão que lhe foi dada por JESUS: Evangelizar e renovar a face da Terra. Interessante. Nenhuma realidade humana tinha chegado tão amplamente à face da Terra como a Internet. Então é lógico pensar que não existe nada melhor para que a Web leve o recado de Deus aos homens e mulheres do nosso tempo, e levar os recados da pessoa humana a Deus através dos que acreditam em Jesus, O Mediador.
A Web é criatura de Deus. A missão do Rei da criação é dominá-la com inteligência. Para o bem comum. Para a felicidade, grande anseio do ser humano!
Através da Web acontece o fenômeno comunicativo de forma simples e complexa, local e universal. E agora isso faz-se nos fluxos comunicacionais da rede mundial de computadores. O que agora se alastra pelo mundo em tempo real, não deve assustar. A realidade das novas tecnologias de comunicação deve fazer pensar mais e levar o homem a contemplar a obra de Deus e aceitar os desafios lançados à Igreja e à humanidade toda. Há dias alguém falava da Web como um ‘mal necessário’. Vê-se que não é pensamento dos nativos digitais, para quem ESTE é o mundo que eles sempre conheceram. Com eles, demos graças a Deus pela tecnologia. Para quê o medo? O que pode ele produzir? Nada de bom. Por isso, eu acho que os Pais, Professores, TODOS os Educadores, ‘imigrantes digitais’, devemos acolher o mundo digital-virtual que é dimensão INTEGRANTE DA FAMILIA, da Escola e da Igreja. Para quê ‘letrar-se’ digitalmente? Não será para aprendermos a conhecer a Web e amá-la criticamente e usá-la mais e melhor. Usá-la segundo as exigências da sua linguagem e da cultura que gerou? No fundo, a WEB é uma cultura, mais do que ‘parte’ da cultura.
Santo Agostinho (se me lembro bem) dizia “ninguém ama o que não conhece”. Então, vamos conhecer cada dia um pouco mais o mundo desta nova cultura para podermos amá-lo. Não há outro jeito.
Cursos de formação sobre a WEB e que fazem a alfabetização para os novos ‘media’ são uma resposta às exigências da educação (em casa e na Igreja). Uma educação que vida conhecer a pessoa e o seu mundo, para ajudá-la a codificar qualquer mensagem modo que o habitante do continente digital possa entender. Este é o caminho. Inevitável. Ainda bem que temos tido o constante incentivo do Magistério da Igreja nas últimas décadas. Falta mais gente acreditar e começar a agir.
As palavras, o áudio e o vídeo e todos os dados que a Internet espalha por todo o mundo, é uma oportunidade para transformar o medo em vontade de conhecer o meio para melhor interagir com as gerações X e Y.
Caros Pais: Se um filho vosso viajar para uma terra distante, vocês não iriam vê-lo? Dito e feito: As crianças e os jovens de hoje são do novo continente, a Web. Só viajando para esse mundo digital os pais/educadores conseguem encontrar, conhecer e educar (interagir) eficazmente com os filhos/educandos.
Através da WEB (especialmente a 2.0 e 3.0) as mentes se animam, e as pessoas que acreditam na Boa Nova que é JESUS, decidem partilhar de modo criativo e humilde, as experiencias de fé que fazem o mundo um lugar onde ‘Deus se sinta em casa’. Não será então a WEB uma grande maravilha da criação? Não ordenou Deus que o homem dominasse sobre as aves do céu e os peixes do mar e sobre tudo o que existe? Agora que existe a Web, não deverá também ser dominada para glória de Deus? O que pensa disso?
(Pe. Jose A. Borja, PZB)
PS: Estamos unidos pel@ pela fé e pel@Web. Milagre das novas tecnologias.
Fonte: http://www.padrezeborja.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário