terça-feira, 12 de abril de 2011

JESUS E O PROJETO DO REINO...

Para Jesus, o Reino de Deus não é um território delimitado, nem propriedade particular de quem quer que seja, de nenhuma igreja, governo ou império, é para todos: pobres, doentes, famintos, tristes, oprimidos, excluídos e inclusive os pecadores. É o reinado de Deus, onde se faz a vontade de Deus. E a vontade de Deus é libertar, salvar e dar plenitude de vida para toda a família humana, mostrando o significado do mundo, da existência e do sentido da história.

No A.T., o projeto de Deus começa desde a revelação a Abraão, Moisés, os Juízes, os Profetas até completar-se em Jesus Cristo. Desse modo, o Reino de Deus é muito mais amplo que o nosso pensamento possa imaginar, abrange tudo, como uma totalidade do mundo material, espiritual e humano, não cabe em definições, que empobreceriam sua beleza e granditude, mas pedagogicamente podemos traduzi-lo que é a felicidade do homem e do mundo como um todo, por isso universal.

Deus quer ver o homem e o mundo vivendo felizes e a felicidade traduz-se de muitos modos: pela saúde, pela moradia, pelo direito ao trabalho, pelo pão à mesa, pela liberdade, pelos direitos e deveres, pelo perdão, pela paz...

Foi isso que Jesus veio concretizar e por isso morreu; daí o cuidado para não confundir o Reino de Deus com os projetos de poder e domínio e em nome de Deus, pois o Reino não se constrói sobre os valores do mundo: riqueza, poder, status, ganância, egoísmo, individualismo, hedonismo e tantos outros ismos.
Jesus pregou e inaugurou o Reino de Deus com atitudes, sendo o primeiro a viver os seus valores, não pregou a si mesmo, renunciou o poder do mundo em função do plano de Deus. Ensinou-nos que os sinais do Reino existem onde há: obediência à vontade de Deus, justiça, igualdade, perdão, fraternidade, paz, oração, partilha e, sobretudo o amor, pois quem ama estará cumprindo todas as exigências do Reino.

Ensinou-nos ainda a oração mais importante: “Venha a nós o vosso Reino” e diz em que ele consiste: Santificar o nome do Deus, que sua vontade seja feita, assim os homens terão pão, a culpa será perdoada e o mal será vencido.

Por tudo isso o Reino de Deus implica dinamismo, exige conversão e transformação radical do mundo e das pessoas no sentido do “amor e de amar” e na superação de todos os elementos inimigos do homem e de Deus. Significa ainda uma revolução no modo de pen
sar, sentir e de agir e uma global transformação do mundo e das coisas da pessoa, para sua felicidade e do mundo como um todo.

Jesus nos oferece essa proposta do Reino, que revela a presença transformadora de Deus no mundo, na história e no coração de cada pessoa. Aderir a esse projeto de um Reino de justiça perfeita, de liberdade, de amor, perdão e paz é fazer uma opção, é tomar partido: seguir Jesus. E, para seguir Jesus, devemos defender o projeto da VIDA e lutar contra as forças do anti-Reino.

Com Jesus, o Reino se faz presente!

Nenhum comentário:

Postar um comentário